15 alimentos antiinflamatórios que você deveria comer agora



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

"Uma dieta saudável é benéfica não apenas para reduzir o risco de doenças crônicas, mas também para melhorar o humor e a qualidade de vida em geral." Dr. Frank Hu, professor de nutrição e epidemiologia do Departamento de Nutrição da Harvard School of Public Health.

Quando você está ferido ou doente, seu sistema imunológico envia um exército de glóbulos brancos para erradicar o problema. Imagine que você corta o dedo, e a área ao redor fica vermelha e inchada com uma torrente de sangue cheia daqueles pequeninos prontos para salvar o dia.

As intrincadas respostas de autoproteção de nossos corpos são impressionantes. No entanto, há momentos em que nosso corpo é enganado, por assim dizer, e envia o exército quando não há nada para ser curado. Esses glóbulos brancos sem objetivo ficam confusos e começam a atacar células e tecidos, o que aumenta o risco de adoecer. Isso é chamado de inflamação crônica.

15 alimentos antiinflamatórios que você deveria comer agora (apresentação de slides)

A inflamação crônica ocorre quando temos um sistema imunológico danificado causado por má alimentação, estresse, ar ruim, ansiedade ou obesidade. Cientistas da Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas relatou: “A dieta ocidental é caracterizada por uma alta ingestão de ácidos graxos saturados e ômega-6, ingestão reduzida de gordura ômega-3, uso excessivo de sal e muito açúcar refinado. A maioria está ciente de que esse tipo de alimentação, se não com moderação, pode prejudicar o coração, os rins e a cintura; no entanto, está se tornando cada vez mais claro que a dieta moderna também danifica o sistema imunológico. ”

Descobriu-se que a inflamação crônica está relacionada a cânceres, doenças cardíacas, diabetes, depressão, artrite e doença de Alzheimer.

Está comprovado que uma dieta rica em alimentos antiinflamatórios reduz a inflamação crônica e diminui o risco e a magnitude dos sintomas associados. Gorduras saturadas, açúcares refinados e carboidratos (incluindo margarina) e carnes vermelhas e processadas são alguns dos gatilhos para a inflamação, mas há uma infinidade de alimentos que têm altas propriedades antiinflamatórias. Especificamente, alimentos ricos em ácido graxo ômega-3 e os nutrientes complexos das plantas são muito eficazes para conter a inflamação.

Leia nossa lista de alimentos antiinflamatórios poderosos cheios de ômega-3, antioxidantes e minerais e nutrientes essenciais e inspire-se para incorporá-los em sua dieta diária.

Clique aqui para obter 15 alimentos antiinflamatórios.

Rachael Pack é a editora-chefe do The Daily Meal. Siga-a no instagram e no twitter @rachael_pack


Buzz nutricional: vamos olhar para a dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como os alimentos afetam os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta anti-inflamatória tendem a limitar incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. A dieta incentiva frutas e vegetais, grãos inteiros e proteínas de origem vegetal. A dieta antiinflamatória pressiona por alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas A e D, polifenóis e gingeróis.

Aqui está uma lista de ingredientes que os antiinflamatórios em dieta procuram, e alguns dos alimentos que são ricos neles:

  • Ácidos graxos poliinsaturados (como ômega-3): couve de bruxelas, repolho,
    couve-flor, erva-doce, couve, atum, cavala, arenque do Báltico, nozes, sementes de chia e linho
    sementes 1,3,4
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, tomate, pêssego, damasco, manga, nectarina,
    mamão, abóbora e batata doce 5,6
  • Vitamina D: salmão, truta, cavala, arenque, arenque, cogumelos, bem como
    leites fortificados, cereais e sucos 7,8
  • Polifenóis: frutas, vegetais, grãos inteiros, azeite de oliva extra virgem e escuro
    chocolate 9-11 (Consulte “5 Smoothies amigáveis ​​com MG” para obter as receitas com os itens acima.)
  • Gengibre: açafrão (também conhecido como curcumina), gengibre, canela, alecrim, tomilho e preto
    pimenta 11

Os antiinflamatórios em dieta procuram alimentos ricos em vitaminas A e D, ácidos graxos poliinsaturados, polifenóis e gengibre.

O tamanho da porção ainda importa 12

O controle sensato da porção é a base do controle de peso, e a dieta antiinflamatória não é exceção. 13 As discussões sobre porções e tipos específicos de alimentos devem fazer parte do seu diálogo contínuo com a equipe de atendimento. Um exemplo de um plano alimentar antiinflamatório que tem algumas diretrizes gerais de controle de porções é a dieta mediterrânea. Essa dieta imita hábitos alimentares historicamente encontrados nas regiões ao redor do Mar Mediterrâneo e é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma dieta saudável. 1,12

Aqui estão as diretrizes gerais da dieta mediterrânea:

  • Grãos integrais diariamente (por exemplo, pão integral, macarrão ou arroz integral)
  • Quatro a seis porções de frutas diariamente
  • Duas a três porções de vegetais por dia
  • Azeite (como gordura principal)
  • Um ou dois laticínios desnatados ou com baixo teor de gordura por dia
  • Quatro a seis porções de peixe, frango ou nozes por semana
  • Quatro a cinco porções de carne vermelha por mês

A dieta mediterrânea é um exemplo de plano alimentar antiinflamatório.

Tentar comer mais saudável é sempre uma boa escolha

No momento, a ciência não está clara sobre os benefícios potenciais da dieta antiinflamatória. Mas, em geral, os especialistas concordam que esse estilo de alimentação é saudável.1 Para pessoas com miastenia gravis, encontrar a dieta certa pode ser possível com a ajuda de seu médico.

Referências

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Clínica Mayo. Como usar os alimentos para ajudar a combater a inflamação. Site da Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Acessado em 15 de julho de 2020.
  3. Calder PC. Nutrientes. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M., et al. Nutrientes. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M., et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Articulação da coluna óssea. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrientes. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M., et al. Efeitos na saúde de alimentos ricos em polifenóis. Em: De Meester F, et al. Alimentos do tipo selvagem na promoção da saúde e prevenção de doenças. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Acessado em 15 de julho de 2020.
  11. Rondanelli M., et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Londres). 201438 (Suplemento 1): S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Buzz nutricional: vamos olhar para a dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como os alimentos afetam os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta anti-inflamatória tendem a limitar incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. A dieta incentiva frutas e vegetais, grãos inteiros e proteínas de origem vegetal. A dieta antiinflamatória pressiona por alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas A e D, polifenóis e gingeróis.

Aqui está uma lista de ingredientes que os antiinflamatórios em dieta procuram, e alguns dos alimentos que são ricos neles:

  • Ácidos graxos poliinsaturados (como ômega-3): couve de bruxelas, repolho,
    couve-flor, erva-doce, couve, atum, cavala, arenque do Báltico, nozes, sementes de chia e linho
    sementes 1,3,4
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, tomate, pêssego, damasco, manga, nectarina,
    mamão, abóbora e batata doce 5,6
  • Vitamina D: salmão, truta, cavala, arenque, arenque, cogumelos, bem como
    leites fortificados, cereais e sucos 7,8
  • Polifenóis: frutas, vegetais, grãos inteiros, azeite de oliva extra virgem e escuro
    chocolate 9-11 (Consulte “5 Smoothies amigáveis ​​com MG” para obter as receitas com os itens acima.)
  • Gengibre: açafrão (também conhecido como curcumina), gengibre, canela, alecrim, tomilho e preto
    pimenta 11

Os antiinflamatórios em dieta procuram alimentos ricos em vitaminas A e D, ácidos graxos poliinsaturados, polifenóis e gengibre.

O tamanho da porção ainda importa 12

O controle sensato da porção é a base do controle de peso, e a dieta antiinflamatória não é exceção. 13 As discussões sobre porções e tipos específicos de alimentos devem fazer parte do seu diálogo contínuo com a equipe de atendimento. Um exemplo de um plano alimentar antiinflamatório que tem algumas diretrizes gerais de controle de porções é a dieta mediterrânea. Essa dieta imita hábitos alimentares historicamente encontrados nas regiões ao redor do Mar Mediterrâneo e é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma dieta saudável. 1,12

Aqui estão as diretrizes gerais da dieta mediterrânea:

  • Grãos integrais diariamente (por exemplo, pão integral, macarrão ou arroz integral)
  • Quatro a seis porções de frutas diariamente
  • Duas a três porções de vegetais por dia
  • Azeite (como gordura principal)
  • Um ou dois laticínios desnatados ou com baixo teor de gordura por dia
  • Quatro a seis porções de peixe, frango ou nozes por semana
  • Quatro a cinco porções de carne vermelha por mês

A dieta mediterrânea é um exemplo de plano alimentar antiinflamatório.

Tentar comer de forma mais saudável é sempre uma boa escolha

No momento, a ciência não está clara sobre os benefícios potenciais da dieta antiinflamatória. Mas, em geral, os especialistas concordam que esse estilo de alimentação é saudável.1 Para pessoas com miastenia gravis, encontrar a dieta certa pode ser possível com a ajuda de seu médico.

Referências

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Clínica Mayo. Como usar os alimentos para ajudar a combater a inflamação. Site da Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Acessado em 15 de julho de 2020.
  3. Calder PC. Nutrientes. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M., et al. Nutrientes. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M., et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Articulação da coluna óssea. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrientes. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M., et al. Efeitos na saúde de alimentos ricos em polifenóis. Em: De Meester F, et al. Alimentos do tipo selvagem na promoção da saúde e prevenção de doenças. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Acessado em 15 de julho de 2020.
  11. Rondanelli M., et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Londres). 201438 (Suplemento 1): S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Buzz nutricional: vamos dar uma olhada na dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como os alimentos afetam os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta anti-inflamatória tendem a limitar incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. A dieta incentiva frutas e vegetais, grãos inteiros e proteínas de origem vegetal. A dieta antiinflamatória pressiona por alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas A e D, polifenóis e gingeróis.

Aqui está uma lista de ingredientes que os antiinflamatórios em dieta procuram, e alguns dos alimentos que são ricos neles:

  • Ácidos graxos poliinsaturados (como ômega-3): couve de bruxelas, repolho,
    couve-flor, erva-doce, couve, atum, cavala, arenque do Báltico, nozes, sementes de chia e linho
    sementes 1,3,4
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, tomate, pêssego, damasco, manga, nectarina,
    mamão, abóbora e batata doce 5,6
  • Vitamina D: salmão, truta, cavala, arenque, arenque, cogumelos, bem como
    leites fortificados, cereais e sucos 7,8
  • Polifenóis: frutas, vegetais, grãos inteiros, azeite de oliva extra virgem e escuro
    chocolate 9-11 (Consulte “5 Smoothies amigáveis ​​com MG” para obter as receitas com os itens acima.)
  • Gengibre: açafrão (também conhecido como curcumina), gengibre, canela, alecrim, tomilho e preto
    pimenta 11

Os antiinflamatórios em dieta procuram alimentos ricos em vitaminas A e D, ácidos graxos poliinsaturados, polifenóis e gengibre.

O tamanho da porção ainda importa 12

O controle sensato da porção é a base do controle de peso, e a dieta antiinflamatória não é exceção. 13 As discussões sobre porções e tipos específicos de alimentos devem fazer parte do seu diálogo contínuo com a equipe de atendimento. Um exemplo de um plano alimentar antiinflamatório que tem algumas diretrizes gerais de controle de porções é a dieta mediterrânea. Essa dieta imita hábitos alimentares historicamente encontrados nas regiões ao redor do Mar Mediterrâneo e é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma dieta saudável. 1,12

Aqui estão as diretrizes gerais da dieta mediterrânea:

  • Grãos integrais diariamente (por exemplo, pão integral, macarrão ou arroz integral)
  • Quatro a seis porções de frutas diariamente
  • Duas a três porções de vegetais por dia
  • Azeite (como gordura principal)
  • Um ou dois laticínios desnatados ou com baixo teor de gordura por dia
  • Quatro a seis porções de peixe, frango ou nozes por semana
  • Quatro a cinco porções de carne vermelha por mês

A dieta mediterrânea é um exemplo de plano alimentar antiinflamatório.

Tentar comer de forma mais saudável é sempre uma boa escolha

No momento, a ciência não está clara sobre os benefícios potenciais da dieta antiinflamatória. Mas, em geral, os especialistas concordam que esse estilo de alimentação é saudável.1 Para pessoas com miastenia gravis, encontrar a dieta certa pode ser possível com a ajuda de seu médico.

Referências

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Clínica Mayo. Como usar os alimentos para ajudar a combater a inflamação. Site da Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Acessado em 15 de julho de 2020.
  3. Calder PC. Nutrientes. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M., et al. Nutrientes. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M., et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Articulação da coluna óssea. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrientes. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M., et al. Efeitos na saúde de alimentos ricos em polifenóis. Em: De Meester F, et al. Alimentos do tipo selvagem na promoção da saúde e prevenção de doenças. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Acessado em 15 de julho de 2020.
  11. Rondanelli M., et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Londres). 201438 (Suplemento 1): S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Buzz nutricional: vamos olhar para a dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como a comida afeta os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta anti-inflamatória tendem a limitar incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. A dieta incentiva frutas e vegetais, grãos inteiros e proteínas de origem vegetal. A dieta antiinflamatória pressiona por alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas A e D, polifenóis e gingeróis.

Aqui está uma lista de ingredientes que os antiinflamatórios em dieta procuram, e alguns dos alimentos que são ricos neles:

  • Ácidos graxos poliinsaturados (como ômega-3): couve de bruxelas, repolho,
    couve-flor, erva-doce, couve, atum, cavala, arenque do Báltico, nozes, sementes de chia e linho
    sementes 1,3,4
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, tomate, pêssego, damasco, manga, nectarina,
    mamão, abóbora e batata doce 5,6
  • Vitamina D: salmão, truta, cavala, arenque, arenque, cogumelos, bem como
    leites fortificados, cereais e sucos 7,8
  • Polifenóis: frutas, vegetais, grãos inteiros, azeite de oliva extra virgem e escuro
    chocolate 9-11 (Consulte “5 Smoothies amigáveis ​​com MG” para obter as receitas com os itens acima.)
  • Gengibre: açafrão (também conhecido como curcumina), gengibre, canela, alecrim, tomilho e preto
    pimenta 11

Os antiinflamatórios em dieta procuram alimentos ricos em vitaminas A e D, ácidos graxos poliinsaturados, polifenóis e gengibre.

O tamanho da porção ainda importa 12

O controle sensato da porção é a base do controle de peso, e a dieta antiinflamatória não é exceção. 13 As discussões sobre porções e tipos específicos de alimentos devem fazer parte do seu diálogo contínuo com a equipe de atendimento. Um exemplo de um plano alimentar antiinflamatório que tem algumas diretrizes gerais de controle de porções é a dieta mediterrânea. Essa dieta imita hábitos alimentares historicamente encontrados nas regiões ao redor do Mar Mediterrâneo e é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma dieta saudável. 1,12

Aqui estão as diretrizes gerais da dieta mediterrânea:

  • Grãos integrais diariamente (por exemplo, pão integral, macarrão ou arroz integral)
  • Quatro a seis porções de frutas diariamente
  • Duas a três porções de vegetais por dia
  • Azeite (como gordura principal)
  • Um ou dois laticínios desnatados ou com baixo teor de gordura por dia
  • Quatro a seis porções de peixe, frango ou nozes por semana
  • Quatro a cinco porções de carne vermelha por mês

A dieta mediterrânea é um exemplo de plano alimentar antiinflamatório.

Tentar comer de forma mais saudável é sempre uma boa escolha

No momento, a ciência não está clara sobre os benefícios potenciais da dieta antiinflamatória. Mas, em geral, os especialistas concordam que esse estilo de alimentação é saudável.1 Para pessoas com miastenia gravis, encontrar a dieta certa pode ser possível com a ajuda de seu médico.

Referências

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Clínica Mayo. Como usar os alimentos para ajudar a combater a inflamação. Site da Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Acessado em 15 de julho de 2020.
  3. Calder PC. Nutrientes. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M., et al. Nutrientes. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M., et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Articulação da coluna óssea. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrientes. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M., et al. Efeitos na saúde de alimentos ricos em polifenóis. Em: De Meester F, et al. Alimentos do tipo selvagem na promoção da saúde e prevenção de doenças. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Acessado em 15 de julho de 2020.
  11. Rondanelli M., et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Londres). 201438 (Suplemento 1): S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Buzz nutricional: vamos dar uma olhada na dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como os alimentos afetam os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta antiinflamatória provavelmente limitarão incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. A dieta incentiva frutas e vegetais, grãos inteiros e proteínas de origem vegetal. A dieta antiinflamatória pressiona por alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas A e D, polifenóis e gingeróis.

Aqui está uma lista de ingredientes que os antiinflamatórios em dieta procuram, e alguns dos alimentos que são ricos neles:

  • Ácidos graxos poliinsaturados (como ômega-3): couve de bruxelas, repolho,
    couve-flor, erva-doce, couve, atum, cavala, arenque do Báltico, nozes, sementes de chia e linho
    sementes 1,3,4
  • Vitamina A: cenoura, espinafre, tomate, pêssego, damasco, manga, nectarina,
    mamão, abóbora e batata doce 5,6
  • Vitamina D: salmão, truta, cavala, arenque, arenque, cogumelos, bem como
    leites fortificados, cereais e sucos 7,8
  • Polifenóis: frutas, vegetais, grãos inteiros, azeite de oliva extra virgem e escuro
    chocolate 9-11 (Consulte “5 Smoothies amigáveis ​​com MG” para obter as receitas com os itens acima.)
  • Gengibre: açafrão (também conhecido como curcumina), gengibre, canela, alecrim, tomilho e preto
    pimenta 11

Os antiinflamatórios em dieta procuram alimentos ricos em vitaminas A e D, ácidos graxos poliinsaturados, polifenóis e gengibre.

O tamanho da porção ainda importa 12

O controle sensato da porção é a base do controle de peso, e a dieta antiinflamatória não é exceção. 13 As discussões sobre porções e tipos específicos de alimentos devem fazer parte do seu diálogo contínuo com a equipe de atendimento. Um exemplo de um plano alimentar antiinflamatório que tem algumas diretrizes gerais de controle de porções é a dieta mediterrânea. Essa dieta imita os hábitos alimentares historicamente encontrados nas regiões ao redor do Mar Mediterrâneo e é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma dieta saudável. 1,12

Aqui estão as diretrizes gerais da dieta mediterrânea:

  • Grãos integrais diariamente (por exemplo, pão integral, macarrão ou arroz integral)
  • Quatro a seis porções de frutas diariamente
  • Duas a três porções de vegetais por dia
  • Azeite (como gordura principal)
  • Um ou dois laticínios desnatados ou com baixo teor de gordura por dia
  • Quatro a seis porções de peixe, frango ou nozes por semana
  • Quatro a cinco porções de carne vermelha por mês

A dieta mediterrânea é um exemplo de plano alimentar antiinflamatório.

Tentar comer mais saudável é sempre uma boa escolha

No momento, a ciência não está clara sobre os benefícios potenciais da dieta antiinflamatória. Mas, em geral, os especialistas concordam que esse estilo de alimentação é saudável.1 Para pessoas com miastenia gravis, encontrar a dieta certa pode ser possível com a ajuda de seu médico.

Referências

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Clínica Mayo. Como usar os alimentos para ajudar a combater a inflamação. Site da Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Acessado em 15 de julho de 2020.
  3. Calder PC. Nutrientes. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M., et al. Nutrientes. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M., et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Articulação da coluna óssea. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrientes. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M., et al. Efeitos na saúde de alimentos ricos em polifenóis. Em: De Meester F, et al. Alimentos do tipo selvagem na promoção da saúde e prevenção de doenças. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Acessado em 15 de julho de 2020.
  11. Rondanelli M., et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Londres). 201438 (Suplemento 1): S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Buzz nutricional: vamos olhar para a dieta antiinflamatória

  • A dieta antiinflamatória, ou qualquer dieta nesse sentido, incluindo qualquer dieta que envolva suplementos, deve sempre ser discutida com sua equipe médica.
  • Embora as dietas possam ser benéficas para a saúde geral, elas nunca substituem o tratamento de problemas médicos.
  • É importante lembrar que você nunca deve parar de tomar qualquer medicamento sem primeiro falar com seu médico.
  • A Academia de Nutrição e Dietética não recomenda eliminar grupos de alimentos inteiros de sua dieta. 1

As tendências dietéticas vêm e vão. Ultimamente, tem havido curiosidade na comunidade da miastenia gravis sobre a dieta anti-inflamatória. MG United começou a explorar o que é.

O que é dieta antiinflamatória?

De acordo com a Clínica Mayo, “os cientistas ainda estão descobrindo como a comida afeta os processos inflamatórios do corpo, mas eles sabem algumas coisas. A pesquisa mostra que o que você come pode afetar os níveis de proteína C reativa (CRP) - um marcador de inflamação - em seu sangue. ” 2

A dieta antiinflamatória baseia-se na ideia de que os hábitos alimentares podem afetar a inflamação. As pessoas que seguem a dieta evitam alimentos que possam causar inflamação e comem alimentos ricos em ingredientes que supostamente suprimem a inflamação. 1

O que faz dieta antiinflamatória Não Coma 1

Pessoas que seguem a dieta antiinflamatória evitam alimentos que são ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas. Eles também evitam alimentos com baixo teor de fibras e gorduras insaturadas. Alguns alimentos que os adeptos da dieta anti-inflamatória tendem a limitar incluem:

  • Doces, doces e bolos
  • Pão e massas brancas refinadas
  • Alimentos processados
  • Comidas fritas
  • Carne vermelha e laticínios integrais
  • Quaisquer alimentos ricos em gorduras saturadas e trans

O que faz dieta antiinflamatória Fazer Coma 1

Em geral, os alimentos da dieta antiinflamatória são aqueles que você costuma ouvir incentivados por nutricionistas. The diet encourages fruits and vegetables, whole grains and plant-based proteins. The anti-inflammatory diet pushes for foods that are rich in polyunsaturated fatty acids, vitamins A and D, polyphenols and gingerols.

Here’s a list of ingredients that anti-inflammatory dieters look for, and some of the foods that are rich in them:

  • Polyunsaturated fatty acids (such as omega-3s): brussels sprouts, cabbage,
    cauliflower, fennel, kale, tuna, mackerel, Baltic herring, walnuts, chia seeds and flax
    seeds 1,3,4
  • Vitamin A: carrots, spinach, tomatoes, peaches, apricots, mangos, nectarines,
    papayas, pumpkins and sweet potatoes 5,6
  • Vitamin D: salmon, trout, mackerel, herring, kipper, mushrooms, as well as
    fortified milks, cereals and juices 7,8
  • Polyphenols: fruits, vegetables, whole grains, extra virgin olive oil and dark
    chocolate 9-11 (See “5 MG-Friendly Smoothies” for recipes with the above.)
  • Gingerols: turmeric (aka curcumin), ginger, cinnamon, rosemary, thyme and black
    pepper 11

Anti-inflammatory dieters look for foods rich in vitamins A and D, polyunsaturated fatty acids, polyphenols and gingerols.

Portion Size Still Matters 12

Sensible portion control is a cornerstone of weight management, and the anti-inflammatory diet is no exception. 13 Discussions around specific portions and types of food should be part of your ongoing dialogue with your care team. One example of an anti-inflammatory food plan that has some general portion-control guidelines is the Mediterranean diet. This diet mimics eating habits historically found in the regions around the Mediterranean Sea and is recognized by the World Health Organization as a healthy diet. 1,12

Here are the Mediterranean diet’s general guidelines:

  • Whole grains daily (for example, whole grain bread, pasta or brown rice)
  • Four to six servings of fruits daily
  • Two to three servings of vegetables daily
  • Olive oil (as the main fat)
  • One or two nonfat or low-fat dairy products daily
  • Four to six servings of fish, poultry or nuts per week
  • Four to five servings of red meat per month

The Mediterranean diet is an example of an anti-inflammatory food plan.

Trying to Eat Healthier Is Always a Good Choice

Right now, the science is unclear about the potential benefits of the anti-inflammatory diet. But generally, experts agree that this style of eating is healthy.1 For people with myasthenia gravis, finding the right diet can be possible with some help from your care provider.

References

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Mayo Clinic. How to use food to help fight inflammation. Mayo Clinic website. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Accessed July 15, 2020.
  3. Calder PC. Nutrients. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M, et al. Nutrients. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M, et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Joint Bone Spine. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrients. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M, et al. Health Effects of Foods Rich in Polyphenols. In: De Meester F, et al. Wild-Type Food in Health Promotion and Disease Prevention. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Accessed July 15, 2020.
  11. Rondanelli M, et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Lond). 201438(Suppl 1):S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Nutrition Buzz: Let’s Look at the Anti-inflammatory Diet

  • The anti-inflammatory diet, or any diet for that matter, including any diet involving supplements, should always be discussed with your care team.
  • While diets can be beneficial to general health, they never take the place of treatment for medical conditions.
  • It’s important to remember that you should never stop taking any medication without first talking to your doctor.
  • The Academy of Nutrition and Dietetics does not recommend dropping entire food groups from your diet. 1

Diet trends come and go. Lately, there’s been curiosity in the myasthenia gravis community about the anti-inflammatory diet. MG United set out to explore what it is.

What Is the Anti-inflammatory Diet?

According to the Mayo Clinic, “Scientists are still unraveling how food affects the body's inflammatory processes, but they know a few things. Research shows that what you eat can affect the levels of C-reactive protein (CRP)—a marker for inflammation—in your blood.” 2

The anti-inflammatory diet is based on the idea that eating habits can affect inflammation. People who follow the diet avoid foods thought to cause inflammation and eat foods rich in ingredients thought to suppress it. 1

What Anti-inflammatory Dieters Don’t Eat 1

People following the anti-inflammatory diet stay away from foods that are high in simple carbs and saturated fats. They also avoid foods that are low in fiber and unsaturated fats. Some foods that fans of the anti-inflammatory diet are likely to limit include:

  • Sweets, candies and cakes
  • Refined white pastas and bread
  • Processed foods
  • Fried foods
  • Red meat and full-fat dairy foods
  • Any foods high in saturated and trans fats

What Anti-inflammatory Dieters Fazer Eat 1

In general, foods within the anti-inflammatory diet are those foods you often hear encouraged by nutritionists. The diet encourages fruits and vegetables, whole grains and plant-based proteins. The anti-inflammatory diet pushes for foods that are rich in polyunsaturated fatty acids, vitamins A and D, polyphenols and gingerols.

Here’s a list of ingredients that anti-inflammatory dieters look for, and some of the foods that are rich in them:

  • Polyunsaturated fatty acids (such as omega-3s): brussels sprouts, cabbage,
    cauliflower, fennel, kale, tuna, mackerel, Baltic herring, walnuts, chia seeds and flax
    seeds 1,3,4
  • Vitamin A: carrots, spinach, tomatoes, peaches, apricots, mangos, nectarines,
    papayas, pumpkins and sweet potatoes 5,6
  • Vitamin D: salmon, trout, mackerel, herring, kipper, mushrooms, as well as
    fortified milks, cereals and juices 7,8
  • Polyphenols: fruits, vegetables, whole grains, extra virgin olive oil and dark
    chocolate 9-11 (See “5 MG-Friendly Smoothies” for recipes with the above.)
  • Gingerols: turmeric (aka curcumin), ginger, cinnamon, rosemary, thyme and black
    pepper 11

Anti-inflammatory dieters look for foods rich in vitamins A and D, polyunsaturated fatty acids, polyphenols and gingerols.

Portion Size Still Matters 12

Sensible portion control is a cornerstone of weight management, and the anti-inflammatory diet is no exception. 13 Discussions around specific portions and types of food should be part of your ongoing dialogue with your care team. One example of an anti-inflammatory food plan that has some general portion-control guidelines is the Mediterranean diet. This diet mimics eating habits historically found in the regions around the Mediterranean Sea and is recognized by the World Health Organization as a healthy diet. 1,12

Here are the Mediterranean diet’s general guidelines:

  • Whole grains daily (for example, whole grain bread, pasta or brown rice)
  • Four to six servings of fruits daily
  • Two to three servings of vegetables daily
  • Olive oil (as the main fat)
  • One or two nonfat or low-fat dairy products daily
  • Four to six servings of fish, poultry or nuts per week
  • Four to five servings of red meat per month

The Mediterranean diet is an example of an anti-inflammatory food plan.

Trying to Eat Healthier Is Always a Good Choice

Right now, the science is unclear about the potential benefits of the anti-inflammatory diet. But generally, experts agree that this style of eating is healthy.1 For people with myasthenia gravis, finding the right diet can be possible with some help from your care provider.

References

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Mayo Clinic. How to use food to help fight inflammation. Mayo Clinic website. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Accessed July 15, 2020.
  3. Calder PC. Nutrients. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M, et al. Nutrients. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M, et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Joint Bone Spine. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrients. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M, et al. Health Effects of Foods Rich in Polyphenols. In: De Meester F, et al. Wild-Type Food in Health Promotion and Disease Prevention. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Accessed July 15, 2020.
  11. Rondanelli M, et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Lond). 201438(Suppl 1):S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Nutrition Buzz: Let’s Look at the Anti-inflammatory Diet

  • The anti-inflammatory diet, or any diet for that matter, including any diet involving supplements, should always be discussed with your care team.
  • While diets can be beneficial to general health, they never take the place of treatment for medical conditions.
  • It’s important to remember that you should never stop taking any medication without first talking to your doctor.
  • The Academy of Nutrition and Dietetics does not recommend dropping entire food groups from your diet. 1

Diet trends come and go. Lately, there’s been curiosity in the myasthenia gravis community about the anti-inflammatory diet. MG United set out to explore what it is.

What Is the Anti-inflammatory Diet?

According to the Mayo Clinic, “Scientists are still unraveling how food affects the body's inflammatory processes, but they know a few things. Research shows that what you eat can affect the levels of C-reactive protein (CRP)—a marker for inflammation—in your blood.” 2

The anti-inflammatory diet is based on the idea that eating habits can affect inflammation. People who follow the diet avoid foods thought to cause inflammation and eat foods rich in ingredients thought to suppress it. 1

What Anti-inflammatory Dieters Don’t Eat 1

People following the anti-inflammatory diet stay away from foods that are high in simple carbs and saturated fats. They also avoid foods that are low in fiber and unsaturated fats. Some foods that fans of the anti-inflammatory diet are likely to limit include:

  • Sweets, candies and cakes
  • Refined white pastas and bread
  • Processed foods
  • Fried foods
  • Red meat and full-fat dairy foods
  • Any foods high in saturated and trans fats

What Anti-inflammatory Dieters Fazer Eat 1

In general, foods within the anti-inflammatory diet are those foods you often hear encouraged by nutritionists. The diet encourages fruits and vegetables, whole grains and plant-based proteins. The anti-inflammatory diet pushes for foods that are rich in polyunsaturated fatty acids, vitamins A and D, polyphenols and gingerols.

Here’s a list of ingredients that anti-inflammatory dieters look for, and some of the foods that are rich in them:

  • Polyunsaturated fatty acids (such as omega-3s): brussels sprouts, cabbage,
    cauliflower, fennel, kale, tuna, mackerel, Baltic herring, walnuts, chia seeds and flax
    seeds 1,3,4
  • Vitamin A: carrots, spinach, tomatoes, peaches, apricots, mangos, nectarines,
    papayas, pumpkins and sweet potatoes 5,6
  • Vitamin D: salmon, trout, mackerel, herring, kipper, mushrooms, as well as
    fortified milks, cereals and juices 7,8
  • Polyphenols: fruits, vegetables, whole grains, extra virgin olive oil and dark
    chocolate 9-11 (See “5 MG-Friendly Smoothies” for recipes with the above.)
  • Gingerols: turmeric (aka curcumin), ginger, cinnamon, rosemary, thyme and black
    pepper 11

Anti-inflammatory dieters look for foods rich in vitamins A and D, polyunsaturated fatty acids, polyphenols and gingerols.

Portion Size Still Matters 12

Sensible portion control is a cornerstone of weight management, and the anti-inflammatory diet is no exception. 13 Discussions around specific portions and types of food should be part of your ongoing dialogue with your care team. One example of an anti-inflammatory food plan that has some general portion-control guidelines is the Mediterranean diet. This diet mimics eating habits historically found in the regions around the Mediterranean Sea and is recognized by the World Health Organization as a healthy diet. 1,12

Here are the Mediterranean diet’s general guidelines:

  • Whole grains daily (for example, whole grain bread, pasta or brown rice)
  • Four to six servings of fruits daily
  • Two to three servings of vegetables daily
  • Olive oil (as the main fat)
  • One or two nonfat or low-fat dairy products daily
  • Four to six servings of fish, poultry or nuts per week
  • Four to five servings of red meat per month

The Mediterranean diet is an example of an anti-inflammatory food plan.

Trying to Eat Healthier Is Always a Good Choice

Right now, the science is unclear about the potential benefits of the anti-inflammatory diet. But generally, experts agree that this style of eating is healthy.1 For people with myasthenia gravis, finding the right diet can be possible with some help from your care provider.

References

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Mayo Clinic. How to use food to help fight inflammation. Mayo Clinic website. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Accessed July 15, 2020.
  3. Calder PC. Nutrients. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M, et al. Nutrients. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M, et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Joint Bone Spine. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrients. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M, et al. Health Effects of Foods Rich in Polyphenols. In: De Meester F, et al. Wild-Type Food in Health Promotion and Disease Prevention. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Accessed July 15, 2020.
  11. Rondanelli M, et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Lond). 201438(Suppl 1):S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Nutrition Buzz: Let’s Look at the Anti-inflammatory Diet

  • The anti-inflammatory diet, or any diet for that matter, including any diet involving supplements, should always be discussed with your care team.
  • While diets can be beneficial to general health, they never take the place of treatment for medical conditions.
  • It’s important to remember that you should never stop taking any medication without first talking to your doctor.
  • The Academy of Nutrition and Dietetics does not recommend dropping entire food groups from your diet. 1

Diet trends come and go. Lately, there’s been curiosity in the myasthenia gravis community about the anti-inflammatory diet. MG United set out to explore what it is.

What Is the Anti-inflammatory Diet?

According to the Mayo Clinic, “Scientists are still unraveling how food affects the body's inflammatory processes, but they know a few things. Research shows that what you eat can affect the levels of C-reactive protein (CRP)—a marker for inflammation—in your blood.” 2

The anti-inflammatory diet is based on the idea that eating habits can affect inflammation. People who follow the diet avoid foods thought to cause inflammation and eat foods rich in ingredients thought to suppress it. 1

What Anti-inflammatory Dieters Don’t Eat 1

People following the anti-inflammatory diet stay away from foods that are high in simple carbs and saturated fats. They also avoid foods that are low in fiber and unsaturated fats. Some foods that fans of the anti-inflammatory diet are likely to limit include:

  • Sweets, candies and cakes
  • Refined white pastas and bread
  • Processed foods
  • Fried foods
  • Red meat and full-fat dairy foods
  • Any foods high in saturated and trans fats

What Anti-inflammatory Dieters Fazer Eat 1

In general, foods within the anti-inflammatory diet are those foods you often hear encouraged by nutritionists. The diet encourages fruits and vegetables, whole grains and plant-based proteins. The anti-inflammatory diet pushes for foods that are rich in polyunsaturated fatty acids, vitamins A and D, polyphenols and gingerols.

Here’s a list of ingredients that anti-inflammatory dieters look for, and some of the foods that are rich in them:

  • Polyunsaturated fatty acids (such as omega-3s): brussels sprouts, cabbage,
    cauliflower, fennel, kale, tuna, mackerel, Baltic herring, walnuts, chia seeds and flax
    seeds 1,3,4
  • Vitamin A: carrots, spinach, tomatoes, peaches, apricots, mangos, nectarines,
    papayas, pumpkins and sweet potatoes 5,6
  • Vitamin D: salmon, trout, mackerel, herring, kipper, mushrooms, as well as
    fortified milks, cereals and juices 7,8
  • Polyphenols: fruits, vegetables, whole grains, extra virgin olive oil and dark
    chocolate 9-11 (See “5 MG-Friendly Smoothies” for recipes with the above.)
  • Gingerols: turmeric (aka curcumin), ginger, cinnamon, rosemary, thyme and black
    pepper 11

Anti-inflammatory dieters look for foods rich in vitamins A and D, polyunsaturated fatty acids, polyphenols and gingerols.

Portion Size Still Matters 12

Sensible portion control is a cornerstone of weight management, and the anti-inflammatory diet is no exception. 13 Discussions around specific portions and types of food should be part of your ongoing dialogue with your care team. One example of an anti-inflammatory food plan that has some general portion-control guidelines is the Mediterranean diet. This diet mimics eating habits historically found in the regions around the Mediterranean Sea and is recognized by the World Health Organization as a healthy diet. 1,12

Here are the Mediterranean diet’s general guidelines:

  • Whole grains daily (for example, whole grain bread, pasta or brown rice)
  • Four to six servings of fruits daily
  • Two to three servings of vegetables daily
  • Olive oil (as the main fat)
  • One or two nonfat or low-fat dairy products daily
  • Four to six servings of fish, poultry or nuts per week
  • Four to five servings of red meat per month

The Mediterranean diet is an example of an anti-inflammatory food plan.

Trying to Eat Healthier Is Always a Good Choice

Right now, the science is unclear about the potential benefits of the anti-inflammatory diet. But generally, experts agree that this style of eating is healthy.1 For people with myasthenia gravis, finding the right diet can be possible with some help from your care provider.

References

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Mayo Clinic. How to use food to help fight inflammation. Mayo Clinic website. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Accessed July 15, 2020.
  3. Calder PC. Nutrients. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M, et al. Nutrients. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M, et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Joint Bone Spine. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrients. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M, et al. Health Effects of Foods Rich in Polyphenols. In: De Meester F, et al. Wild-Type Food in Health Promotion and Disease Prevention. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Accessed July 15, 2020.
  11. Rondanelli M, et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Lond). 201438(Suppl 1):S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.

Nutrition Buzz: Let’s Look at the Anti-inflammatory Diet

  • The anti-inflammatory diet, or any diet for that matter, including any diet involving supplements, should always be discussed with your care team.
  • While diets can be beneficial to general health, they never take the place of treatment for medical conditions.
  • It’s important to remember that you should never stop taking any medication without first talking to your doctor.
  • The Academy of Nutrition and Dietetics does not recommend dropping entire food groups from your diet. 1

Diet trends come and go. Lately, there’s been curiosity in the myasthenia gravis community about the anti-inflammatory diet. MG United set out to explore what it is.

What Is the Anti-inflammatory Diet?

According to the Mayo Clinic, “Scientists are still unraveling how food affects the body's inflammatory processes, but they know a few things. Research shows that what you eat can affect the levels of C-reactive protein (CRP)—a marker for inflammation—in your blood.” 2

The anti-inflammatory diet is based on the idea that eating habits can affect inflammation. People who follow the diet avoid foods thought to cause inflammation and eat foods rich in ingredients thought to suppress it. 1

What Anti-inflammatory Dieters Don’t Eat 1

People following the anti-inflammatory diet stay away from foods that are high in simple carbs and saturated fats. They also avoid foods that are low in fiber and unsaturated fats. Some foods that fans of the anti-inflammatory diet are likely to limit include:

  • Sweets, candies and cakes
  • Refined white pastas and bread
  • Processed foods
  • Fried foods
  • Red meat and full-fat dairy foods
  • Any foods high in saturated and trans fats

What Anti-inflammatory Dieters Fazer Eat 1

In general, foods within the anti-inflammatory diet are those foods you often hear encouraged by nutritionists. The diet encourages fruits and vegetables, whole grains and plant-based proteins. The anti-inflammatory diet pushes for foods that are rich in polyunsaturated fatty acids, vitamins A and D, polyphenols and gingerols.

Here’s a list of ingredients that anti-inflammatory dieters look for, and some of the foods that are rich in them:

  • Polyunsaturated fatty acids (such as omega-3s): brussels sprouts, cabbage,
    cauliflower, fennel, kale, tuna, mackerel, Baltic herring, walnuts, chia seeds and flax
    seeds 1,3,4
  • Vitamin A: carrots, spinach, tomatoes, peaches, apricots, mangos, nectarines,
    papayas, pumpkins and sweet potatoes 5,6
  • Vitamin D: salmon, trout, mackerel, herring, kipper, mushrooms, as well as
    fortified milks, cereals and juices 7,8
  • Polyphenols: fruits, vegetables, whole grains, extra virgin olive oil and dark
    chocolate 9-11 (See “5 MG-Friendly Smoothies” for recipes with the above.)
  • Gingerols: turmeric (aka curcumin), ginger, cinnamon, rosemary, thyme and black
    pepper 11

Anti-inflammatory dieters look for foods rich in vitamins A and D, polyunsaturated fatty acids, polyphenols and gingerols.

Portion Size Still Matters 12

Sensible portion control is a cornerstone of weight management, and the anti-inflammatory diet is no exception. 13 Discussions around specific portions and types of food should be part of your ongoing dialogue with your care team. One example of an anti-inflammatory food plan that has some general portion-control guidelines is the Mediterranean diet. This diet mimics eating habits historically found in the regions around the Mediterranean Sea and is recognized by the World Health Organization as a healthy diet. 1,12

Here are the Mediterranean diet’s general guidelines:

  • Whole grains daily (for example, whole grain bread, pasta or brown rice)
  • Four to six servings of fruits daily
  • Two to three servings of vegetables daily
  • Olive oil (as the main fat)
  • One or two nonfat or low-fat dairy products daily
  • Four to six servings of fish, poultry or nuts per week
  • Four to five servings of red meat per month

The Mediterranean diet is an example of an anti-inflammatory food plan.

Trying to Eat Healthier Is Always a Good Choice

Right now, the science is unclear about the potential benefits of the anti-inflammatory diet. But generally, experts agree that this style of eating is healthy.1 For people with myasthenia gravis, finding the right diet can be possible with some help from your care provider.

References

  1. American Dietetic Association. J Am Diet Assoc. 2010110(11):1780.
  2. Mayo Clinic. How to use food to help fight inflammation. Mayo Clinic website. https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/how-to-use-food-to-help-your-body-fight-inflammation/art-20457586. Accessed July 15, 2020.
  3. Calder PC. Nutrients. 20102(3):355-374.
  4. Cholewski M, et al. Nutrients. 201810(11):1662.
  5. Reifen R. Proc Nutr Soc. 200261(3):397-400.
  6. Faber M, et al. J Sci Food Agric. 200787:366-377.
  7. Guillot X, et al. Joint Bone Spine. 201077(6):552-557.
  8. Moulas AN, et al. J Biotechnol. 2018285:91-101.
  9. Yahfoufi N, et al. Nutrients. 201810(11):1618.
  10. Vemuri M, et al. Health Effects of Foods Rich in Polyphenols. In: De Meester F, et al. Wild-Type Food in Health Promotion and Disease Prevention. Humana Press 2008. https://link-springer-com.turing.library.northwestern.edu/chapter/10.1007/978-1-59745-330-1_27. Accessed July 15, 2020.
  11. Rondanelli M, et al. Nutr Res Rev. 201831(1):131-151.
  12. Rolls BJ, et al. Int J Obes (Lond). 201438(Suppl 1):S1-S8.
  13. Chrysohoou C, et al. J Am Coll Cardiol. 200444(1):152-158.


Comentários:

  1. Hand

    Sinto muito, mas, em minha opinião, você está enganado. Eu posso provar. Escreva para mim em PM, vamos nos comunicar.

  2. Bacstair

    Para não fazer nada, você precisa ser bom nisso. Huh? Ainda algo realidades sobre este assunto caça.



Escreve uma mensagem


Artigo Anterior

Uva Assada, Chevre e Pão Achatado de Mel

Próximo Artigo

Zig a Zig Ahh